quinta-feira, 4 de junho de 2015

Um lugar neste mundo que me é negado

Farto da dor causada pela atitude,
Desta sociedade inquietante e rude,
Que desde sempre me tem rejeitado.

É uma dor que não há quem controle,
Não ter um amigo que me console,
Nos momentos em que me sinto angustiado.

Eles querem ver-me no chão, desesperado,
Sentindo esta aflição cravada no peito,
Eu tentei entrar, mas foi-me negado,
Um lugar neste mundo de preconceitos manchado,
Que não me quer oferecer caridade e respeito.

Desistir? Aparenta ser a única solução,
Desistir dos amigos, da rotina, da paixão,
Pois por mais que ao pormenor eu procure,
Não encontrarei alguém que me ature,
Que me ame! Como quem ama um irmão.

Sem comentários:

Enviar um comentário