sábado, 6 de junho de 2015

Um dia igual aos outros

Como diz o titulo, hoje foi um dia igual aos outros.
Acordei com a preguiça de cortar uma rodela de limão e pôr a aquecer junto com o café que acabei por tomar o café frio, sem rodela de limão.
Logo de seguida ouvir whithin temptation...
Fico meio ansioso de hora em hora e vou passear porque não aguento andar sempre ao mesmo ritmo.
É uma vontade enorme de fazer algo novo, ver novidades, mas nunca há nada para fazer.
Amigos? Raramente os procuro!
Não me consigo adequar aos temas de conversa que muitos deles falam, nem eu mesmo sei qual é o tipo de conversa a que me adequo.
Eu preciso muito de alguém com quem contar, com quem falar, mas não pode ser monótono, tem de me contar coisas novas todos os dias, mostrar-me coisas novas, caso contrário, perde a piada.
Então, como não encontro esse amigo tão desejado, fico isolado aqui, sem fazer nada.
Não é que eu tenha gosto em estar sozinho... Nada disso!
Eu simplesmente ainda não encontrei ninguém ao meu estilo, que goste de ouvir um pouco de gothic metal e me mostre as músicas que ouve, sei lá!
Alguém que mantenha um ritmo de conversa igual ao meu, sempre fugindo à norma, inventando algo para além de:
-Olá, tudo bem?
-Está frio hoje né?
-Aquela gaja ali é uma grande vaca.
Enfim! São as conversas decoradas para quem não tem criatividade alguma para falar.
E eu tenho que levar com a existência de pessoas assim, perdendo a oportunidade de conhecer novos horizontes por causa desses medíocres de baixa mentalidade.
 Será que tem sentido viver a vida desta forma, no mesmo mundo que este tipo de pessoas?

Sem comentários:

Enviar um comentário