quarta-feira, 3 de junho de 2015

As pessoas, a monotonia e a aprovação social

Dificilmente me relaciono com pessoas...
Mesmo os antigos amigos com os quais eu me costumava relacionar, eu tenho deixado de lado.
As pessoas são monótonas, conversam mais de mil vezes sobre o mesmo assunto sem que isso lhes perca a piada e eu detesto isso.
Detesto ter de falar todos os dias sobre o futebol, sobre aquela gaja toda boa, sobre o tempo, seja o que for, todos os assuntos que as pessoas falam no seu dia-a-dia há milénios. 
Eu queria fazer coisas novas, conhecer pessoas novas, passar por locais novos e ouvir músicas novas ao estilo whithin temptation...
Não me consigo afeiçoar a algo para sempre, nem tenho que fazer isso.
Eu sinto me agonizado à procura de coisas novas nas redes sociais, no youtube, mas nada se adequa ao meu estilo singular.
Mas este não é o único motivo pelo qual eu não me relaciono com pessoas, o pior motivo é o preconceito de todas elas, vivemos em uma sociedade de pensamento único em que qualquer ser de pensamento diferente é excluído, ninguém quer aceitar uma pessoa como eu, os meus pais tentam fazer de tudo para que eu não tenha dinheiro para comprar maquilhagem, querem me obrigar a manter uma postura e atitude de macho só porque um homem de olhos pintados não é socialmente aceite.
Para vermos até aonde vai a vergonha nojenta deles, eles são capazes de me roubar cartões de débito com dinheiro que eu próprio ganhei, e são capazes de encaminhar o dinheiro do meu emprego para as suas contas bancárias.
Eles, para além de estarem lutando para que eu me mantenha no pensamento social de auto-renegação, estão lutando também pelo meu ódio com unhas e dentes e irão vencer a luta, irão obter um ódio enorme da minha parte e uma falta de capacidade para perdoar.
Não adianta tentarem prender-me, eu consigo sempre o que quero.
Eu vou conseguir passar pelas ruas feliz de olhos e unhas pintadas, ninguém me pode roubar a minha felicidade.
Não me importa se serei socialmente desaprovado, importa-me muito mais a mim e sentir-me bem com a roupa que visto do que a aprovação das pessoas à minha volta.
Não posso negar-me o prazer de ser eu mesmo em todas as circunstâncias. 

Sem comentários:

Enviar um comentário